Ministrantes:
Martha Brizio; Mario Fleig

Argumento:
Lacan afirma que a um analista não caberia recuar diante dos desafios próprios que o trabalho clínico com sujeitos psicóticos impõe. Sua ousadia nos legou a invenção de uma nova prática clínica e sua conceituação. Sabemos que a pertinência da psicanálise não se restringe à neurose, visto que Freud com Fliess e Lacan com Aimée nos demonstram que a clínica das neuroses aconteceu e somente foi possível graças à sua ligação imanente com a paranoia. Assim, Lacan foi quem soube extrair do texto freudiano sobre Schreber o mecanismo que nomeou de forclusão, próprio dos destinos tão diversos dos sujeitos psicóticos. Desta invenção se seguiram muitos avanços, tanto na conceituação do que constitui a estrutura das psicoses quanto no tocante ao trabalho com psicóticos.
Neste ano, dando continuidade ao que já estudamos nos anos anteriores a respeito das inovações no trabalho clínico com sujeitos psicóticos (Oficinas terapêuticas, Apresentação clínica de pacientes, o Grupo de discussão do trabalho com sujeitos psicóticos, a Supervisão clínica dos casos e o atendimento individual), pretendemos avançar no exame das implicações clínicas da topologia do nó borromeano, segundo a proposta de Lacan.

Encontros:
Mensais, sexta-feira, das 18h30 às 20h, participação presencial ou semipresencial (via Skype)
Datas:  19/05, 30/06, 14/07, 18/08, 15/09, 20/10 e 17/11.

Local: Sede da EEP em Porto Alegre
Rua Miguel Tostes, 949, sala I – Bairro Rio Branco, P. Alegre

Investimento:

Pacote integral: R$ 560,00, pagável até 15/05; R$ 640,00, pagável até 17/07
Pacote de 04 encontros: R$ 350,00
Seminário avulso: R$ 100,00

Inscrições:

Com Filomena, e-mail: eepsicanaliticos@terra.com.br, fone 051 33284727

Sugestão de leitura