Colóquio – Do berço à escola

Esta atividade faz parte do Campo temático Psicanálise da criança sob a responsabilidade de Margareth Kuhn Martta, Maria Marta Vargas de Oliveira e Denise Nunes Mousquer Do que ri o pai? A partir desta interrogação, Conceição de Fátima Beltrão Fleig nos apresenta um caso acompanhado pelo Serviço de Atendimento Clínico – Núcleo Letra e encaminhado por uma escola pública. A Escola de Estudos Psicanalíticos define por “Campo temático” aquilo que entende ser indispensável para a formação psicanalítica no tocante ao ensino, a par do cuidado, de cada um, com as formações do inconsciente que lhes são pertinentes, em sua análise e análise de controle. Data: 21/10, sábado, das 9:30min às 11:00h Modalidades de participação: presencial ou semipresencial (Skype) Rua Miguel Tostes, 949, sala I, Rio Branco, Porto Alegre Investimento por encontro: R$ 60,00; Membros e Proponentes da EEP isentos Inscrições: eepsicanaliticos@gmail.com Fone (51) 3328 4727, celular/whats (51) 99221...

Ler mais

Colóquio: Do Berço à Escola

A  atividade faz parte do Campo temático Psicanálise da criança sob, responsabilidade de Margareth Kuhn Martta, Maria Marta Vargas de Oliveira e Denise Nunes Mousquer   Como atividade de abertura deste espaço de trabalho, abordaremos a especificidade da clínica com a criança nos diferentes contextos contemporâneos, sejam institucionais ou clínica particular. Neste caminho, transitaremos pela especificidade da clínica do autismo, pela inserção da psicanálise na clínica com crianças hospitalizadas e da particular interlocução entre clínica e escola diante dos impasses nas aprendizagens.   A Escola de Estudos Psicanalíticos define por “Campo temático” aquilo que entende ser indispensável para a formação psicanalítica no tocante ao ensino, a par do cuidado de cada um com as formações do inconsciente que lhes são pertinentes, em sua análise e análise de controle.   Data: 19/08, sábado, das 9:30h às 11:30h Modalidades de participação: presencial ou semipresencial (Skype) Endereço: Rua Miguel Tostes, 949, sala I, Rio Branco, Porto Alegre Investimento por encontro: R$ 60,00; Membros e Proponentes da EEP isentos Inscrições: eepsicanaliticos@gmail.com.br, fone 051 33284727...

Ler mais

A Identificação segundo Lacan

Seminário Por uma clínica topológica: do esquema óptico aos grafos Ministrante: Mario Fleig A identificação é o tema do seminário de Lacan no ano 1961-1962, que vem na continuidade da temática freudiana: o entrecruzamento entre a escolha de objeto e a identificação. Freud, apesar de todos os seus avanços na elucidação desta temática, ao diferenciar três tipos de identificação e esclarecer como se forma neste processo o supereu, declara, em 1933,  estar nada satisfeito com suas elaborações sobre a identificação. Se o eu, o ego, se constitui pelas identificações, Lacan desloca a questão buscando o que funda a identificação do sujeito, do sujeito do inconsciente: o significante. Nas últimas aulas do seminário do ano anterior, A transferência, ele toca explicitamente no tema da identificação, com base no esquema ótico. Se a escolha de objeto visa a dimensão do ter, a identificação toca na problemática do ser do sujeito. Se antes a problemática da identificação remetia ao outro com quem o ego se identifica, para Lacan se trata antes da relação do sujeito com o significante: que eu sou? E isso implica a questão do nome próprio. Assim, o amor do objeto e o amor de si mesmo, aparente incompatibilidade entre estas duas formas de escolha de objeto, são intercambiáveis pela postulação freudiana de um estádio falo-narcísico, e enriquecidos pela noção de amor de objeto parcial de K. Abraham. Para...

Ler mais

Seminário Por uma clínica topológica:

do esquema óptico aos grafos

Ministrante: Mario Fleig Este seminário faz parte do Campo temático Escritos e seminários de Lacan, sob a responsabilidade de Mario Fleig, Maria Cristina Hein Fogaça, Nair Macena de Oliveira A Escola de Estudos Psicanalíticos define por “Campo temático” aquilo que considera indispensável e fundamental para a formação de um psicanalista, tanto na teoria como na prática, sendo sugerida a inserção em campos temáticos, a par do cuidado, de cada um, com sua análise e análise de controle. A práxis psicanalítica, no reviramento proposto por Lacan, parte da estrutura do real, do simbólico e do imaginário. Para dar conta do sujeito com o qual se opera na clínica, requer-se tomar a perspectiva estrutural. Assim, a práxis apreendida conceitualmente (estrutura) e o conceito posto à prova no exame do obrar artesanal particular e institucional, intensivo e extensivo da clínica se faz na apreensão topológica da estrutura do imaginário, do simbólico e do real (no lugar do inconsciente, pré-consciente e consciente, ou eu, isso e supereu freudianos). A topologia lacaniana, ao introduzir inovações conceituais, permite elucidar e operar muitos dos impasses que restaram na clínica freudiana. A forma (Gestalt), o tamanho e as distâncias não têm mais função, assim como uma nova estética (espaço e tempo) se impõe. A fita de Möbius escreve uma nova relação entre interior e exterior (O inconsciente é o discurso do Outro, o mais exterior e o...

Ler mais

Arquivo de posts

Agende-se

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031