A Escola de Estudos Psicanalíticos anuncia seu apoio à EspecializaçãoPsicanálise: técnica e teoria. Esta edição, assim como a anterior, caracteriza-se por apresentar uma abordagem conceitual da práxis psicanalítica (técnica no sentido grego de saber fazer prático, artesanal e criativo) e de sua teoria(metapsicologia segundo Freud; lógica do significante segundo Lacan), de tal modo que se desdobre em um movimento dialético entre o conceito e sua práxis.

A focalização no conceito, pressuposto da ciência moderna, como sendo aquele que determina a experiência e a prática e estas, por sua vez, colocam à prova aquele, especifica a proposta de uma relevante interface entre psicanálise, filosofia e outros saberes. A práxis psicanalítica constitui-se
em uma ética, a ética da psicanálise, em razão de pautar seu saber fazer prático por aquilo que emerge no bem-dizer do analisante, indicando o caminho do desejo que o interroga incessantemente.

A presente proposta reúne um corpo docente formado por psicanalistas experientes e professores renomados e se propõe articular, de modo diferenciado, o conceito (e sua história) que funda a práxis psicanalítica e esta, por sua vez, põe à prova aquele, em uma dialética em que a teoria somente alcança sua significação no ato psicanalítico.

Lacan, rigoroso leitor de Freud, revolve a teoria e a clínica deste, tirando as consequências do pressuposto de que a Psicanálise pertence ao campo da ciência moderna e que seu conceito e sua práxis somente ganham todo seu alcance à luz dos achados revolucionários da Matemática (Topologia), da Lógica, da Linguística, da Filosofia, da Teologia, da Literatura e das Artes. Decorrente desse diálogo, temos a noção de discurso, que permite a Lacan demonstrar a continuidade entre a clínica psicanalítica estrita (psicanálise em intensão) e a psicanálise em extensão, ou seja, em diversas instituições, como escola, hospital, empresa, etc.

Por meio de grupos de controle, as experiências e as práticas dos alunos serão discutidas à luz da psicanálise em intensão e extensão. Dessa forma, a conceituação inovadora introduzida por Lacan viabilizará uma leitura peculiar do que ocorre na vida psíquica contemporânea, tanto no âmbito particular como no sintoma social. A peculiaridade da presente proposta se mostra na parceria entre o Programa de Filosofia da Unisinos e a Escola de Estudos Psicanalíticos.

Por meio desta parceria abre-se uma gama significativa de possibilidades de trocas entre o campo conceitual (Filosofia) e uma prática relevante face os impasses do sujeito contemporâneo (Psicanálise). Além disso, essas trocas serão potencializadas pela participação de psicanalistas e professores de renome nacional e internacional (como, por exemplo, colegas da Association Lacanienne Internationale, que puderam seguir o ensino que Lacan ministrou em Paris).

Professores confirmados:
Ana Cristina Moura
Alfredo Santiago Culleton
Alvaro Luiz Montenegro Valls
Aurélio Palmeiro da Fontoura Marcantonio
Conceição de Fátima Beltrão Fleig
Ione Maria Ghislene Bentz
Jean-Pierre Lebrun
Lênio Luiz Streck
Luiz Carlos Petry
Henriete Karam
Luiz Rohden
Maria Marta Só Vargas de Oliveira
Mario Fleig
Martine Lerude
Nazir Hamad
Roland Chemama
Sandrine Calmettes
Virginia Hasenbalg-Corabianu