Fundamentos freudianosdo Seminário IX de Jacques Lacan
A identificação – 1ª parte

Data: 04 de agosto de 2018
Local: Hotel Intercity – Caxias do Sul
Av. Therezinha Pauletti Sanvitto, 333 – Desvio Rizzo, Caxias do Sul – RS

Na sequência de nosso trabalho com os Seminários de Jacques Lacan, o deste ano, de número IX, datado de 1961-1962, transcorreu sob a ameaça de um inquérito institucional e de excomunhão da posição de didata que o psicanalista ainda detinha. Seus avanços conceituais, sob a égide do retorno a Freud, mostravam-se conflituosos com a prática e a concepção da teoria psicanalítica em voga naqueles anos.

Os avanços de Lacan, neste Seminário, são desconcertantes pelo viés clínico, pois rompem com uma psicologia da identificação e suas consequências ao proporem outro efeito por meio da lógica do traço identificatório ao retomar o conceito de traço unário da identificação apresentado por Freud.

É igualmente neste Seminário que Lacan introduz a topologia, esta parte da geometria fundada no limite e na continuidade. Ele o faz, mais especificamente, a partir da décima segunda lição, com a inscrição de suas paradigmáticas figuras para a decifração do inconsciente.

Isso dito, o retorno a Freud é lacanianamente a proposta desta Jornada, primeira etapa da discussão do Seminário e que tem por objeto de estudo a identificação, conceito capital na teoria psicanalítica. Dedicar-nos-emos neste mês de agosto às onze primeiras lições propondo descer aos detalhes do ponto de discussão feita em cada lição com o texto freudiano ali examinado.

Nestas lições, que se deram ao longo de um ano e meio, veremos que o leque de obras freudianas citadas é notável: A interpretação dos sonhos com o paradigmático sonho conhecido pelo dito “Pai, não vês que estou queimando” (1900), “O caso Hans” (1909), Além do princípio do prazer (1920), com o jogo do carretel, Psicologia das massas e análise do eu (1921), com o específico capítulo VII, O eu e o isso (1923), entre outras, num total de 15 ao longo do Seminário.

Amparados então nas subversões de Lacan, propomos cotejar aquilo que Freud designa como identificação, “a expressão mais precoce de uma ligação do sentimento a outra pessoa”, que significa a assimilação ou a incorporação psíquica de uma propriedade do outro, com a releitura feita pelo psicanalista parisiense que constrói um eixo no qual a identificação adquire uma significação inconsciente e do quanto o significante do sujeito está suspenso no traço unário, o einziger Zug.

Programa

Lições do Seminário A identificação de Lacan e os textos de referência de Freud

Abertura – 9h15min

Mesa A – 9h30 às 11h
Lição 1 e Lição 2: Freud – A interpretação dos sonhos
Margareth Kuhn Martta

Lição 3: Freud – O eu e o isso
Nair Macena de Oliveira

Discussão

11h Intervalo

Mesa B – 11h15 às 12h45

Lição 4: Freud – Além do princípio do prazer
Nacitamara Fiorentini

Lição 5: Freud – Psicologia das massas e análise do eu, cap. VII
Beatriz Malo

-Lição 6: Freud- Análise da fobia de um menino de cinco anos
Návia Terezinha Pattussi

Discussão

Almoço – 12h45 às 14h

Mesa C – 14h às 15h30

Lição 7: Freud – A interpretação dos sonhos, “Os pensamentos do sonho” (Gedanken)
Izabel Joana Dal Pont

Lição 8: Freud – O eu e o isso
Maria Cristina Hein Fogaça

Lição 9: Freud – O eu e o isso, “A escolha do cofre”, “Psicanálise aplicada”
Daisy Dalmaz

Intervalo – 15h30

Mesa D – 15h45 às 17h

Lição 10: Freud – Introdução ao narcisismo
Sônia Noll

Lição 11: Freud – Introdução ao narcisismo
Matheus Minella Sgarioni

Conclusões – 17h às 18h
Mario Fleig, Conceição de Fátima Beltrão Fleig

Encerramento – 18h

Coordenação dos trabalhos
Lia Cunha Poletto, Vânia Aparecida Pattussi

Comissão científica
Beatriz Malo
Conceição de Fátima Beltrão Fleig
Lia Cunha Poletto
Margareth Kuhn Martta
Mario Fleig
Nacitamara Fiorentini
Návia Terezinha Pattussi
Sônia Noll
Vânia Aparecida Pattussi

Inscrições
eepsicanaliticos@gmail.com
(051)3328.4727
WhatsApp (51)9221-2557